Caixa Umburana

Este slideshow necessita de JavaScript.


Projeto Caixa Umburana
Idealizadora e coordenação: Yili Rojas
Produção e coordenação: Maura de Andrade

Este projeto foi idealizado através da convivência e a experiência de Yili Rojas com a madeira umburana em sua viagem para o nordeste brasileiro, sendo premiada pela Rede Nacional Funarte de Artes Visuais 7ªedição.

O projeto teve a madeira como eixo de uma discussão sobre procedimentos gráficos, desregionalização, criação de redes de artistas e meio ambiente. O nome do projeto se deve ao invólucro das imagens que foi feita pelos artesões do Ponto de Cultura Mestre Noza de Juazeiro do Norte em umburana, que é o mesmo material das matrizes das estampas que contém no seu interior.

Yili Rojas ao chegar na cidade de São Paulo com as cinco caixas montadas, convidou-me á participar na produção e coordenação do projeto. Foram gravadas em toda sua parte externa por cinco gravuristas: Yili Rojas, Maura de Andrade, Carlos Henrique, Luciano Ogura e Marcos Freitas.

Para a realização das gravuras que fazem parte da caixa entramos em contato com vinte artistas de diferentes regiões do Brasil, dando ênfase aos da região nordeste brasileira e cinco do exterior, que foram convidados a participar compondo um quadro de vinte e cinco nomes. Misturou as várias abordagens da xilogravura, desde a chamada erudita à produção popular, a desenvolvida por artistas consagrados e pelas novas gerações. São eles:

Airton Laurindo – Crato, Brasil / Andreas Kramer – Berlim, Alemanha / Anico  Herskovits – Porto Alegre, Brasil / Carlos Henrique Soares – Crato, Brasil / Eduardo Ver – São Paulo, Brasil / Ernesto Bonato – São Paulo, Brasil / Fabricio Lopes – Santos, Brasil / Florian Foerster – Berlim, Alemanha / Francisco Maringelli – São Paulo, Brasil / Irving Herrera – Oaxaca, México / José Altino – Joao Pessoa, Brasil / J. Miguel – Bezerros, Brasil / Julieta Warman – Buenos Aires, Argentina / Julio Yescka – Oaxaca, México / Luciano Ogura – São Paulo, Brasil / Maércio Lopes – Crato, Brasil / Marcos Freitas – São Paulo, Brasil / Maura Andrade – São Paulo, Brasil / Miriam Zegrer – Berlim, Alemanha / Nilo – Crato, Brasil / Paulo Penna – São Paulo, Brasil / Rafael Limaverde – Fortaleza, Brasil / Renato do Vale – Recife, Brasil / Teresa Daquinta – Fortaleza, Brasil / Yili Rojas – São Paulo, Brasil

As gravuras podem ser manipuladas dentro da caixa como páginas de um livro. A diferença entre elas está na sutil gravação de sua área externa e na escultura de um boneco em umburana singular que ela contém pendurado em seu interior. Ao abrir a caixa ele é exposto juntamente com as gravuras.

As caixas estão sob a responsabilidade de cinco artistas em cinco cidades: Yili Rojas em Berlim – Alemanha, Carlos Henrique no Cariri – Ceará, Julieta Warman em La Plata – Argentina, Irving Herrera em Oaxaca – México  e Maura de Andrade – São Paulo-SP, onde depois de serem expostas serão doadas a uma instituição pública que irão conservá-las e dar oportunidade de acesso ao público.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: